terça-feira, 11 de abril de 2017

'Jogo' de automutilação e morte pode estar em JP e é investigado; polícia faz alerta aos pais

Postado por Noticiando PB  | 


Uma denúncia levou a Polícia Civil da Paraíba a investigar a possível participação de estudantes de uma escola da Zona Sul de João Pessoa em um ‘desafio’ conhecido como ‘Baleia Azul’. O 'jogo' leva crianças e adolescentes a se mutilarem e cumprirem desafios perigosos, com risco de morte, mediante supostas ameaças contra parentes próximos. 
O caso se tornou público após o comandante do Centro Integrado de Operações Policiais em João Pessoa (Ciop), tenente-coronel Arnaldo Sobrinho, postar nas redes sociais um alerta sobre o ‘desafio’.

“Converse com seu filho menor ou adolescente e pergunte se ele está participando do jogo ‘Baleia Azul’ ou ‘Blue Whale’. Em João Pessoa, já há diligências para averiguar denúncia de que crianças de uma escola da Zona Sul já teriam se mutilado, como pacto decorrente do jogo, que configura ao final uma espécie de pacto suicida. A investigação ainda é inicial e segue sob sigilo”, disse o tenente-coronel.

Segundo o tenente-coronel, a brincadeira começa quando a vítima recebe um convite via WhatsApp e Facebook para participar do ‘jogo’. Com o tempo, a vítima recebe desafios, como utilizar uma lâmina para ‘desenhar’ uma baleia no braço e postar a foto no grupo.

Além disso, a vítima é coagida e cumprir desafios cada vez mais perigosos, como se pendurar em janelas de edifícios e se jogar contra veículos em movimento. Para que os desafios sejam cumpridos, a vítima é intimidada por um ‘moderador’ do grupo, que ameaça seus familiares e amigos.

“Esse ‘moderador’ do grupo usa de meios para conseguir dados pessoais das vítimas e ameaçá-las para cumprir desafios. Nossa orientação é que os pais olhem as redes sociais dos filhos e busquem conversar com eles, explicando sobre os perigos desse suposto jogo para evitar que algo pior aconteça”, contou o tenente-coronel.

Ainda segundo o tenente-coronel Arnaldo Sobrinho, caso sejam identificados, os moderadores do ‘jogo’ podem ser indiciados por induzimento, instigação ou auxílio ao suicídio, crime previsto no artigo 122 do Código Penal, que prevê prisão que varia de dois a seis anos, caso o suicídio se consuma, ou de um a três anos caso a tentativa de suicídio resulte em lesão corporal de natureza grave. Se a vítima for menor, a penalidade é duplicada.

Psicóloga alerta pais

Em entrevista à Record TV, a psicóloga especialista em adolescente Tânia Guimarães afirmou que o desafio pode servir de gatilho ao suicídio para jovens com problemas emocionais ou mentais.

“Primeiro sinal é a inibição social. Se um adolescente está começando a sair da sociedade ou só falar com outro ser humano através de uma máquina. A outra coisa é a disposição. Se você ver um adolescente demasiadamente triste ou demasiadamente eufórico você está vendo uma polaridade que pode estar dando um sinal de perigo”.

PB teve eventos contra o suicídio
Durante o fim de semana, cidades da Paraíba reuniram mais de 2,5 mil pessoas que participaram do evento ‘Quebrando o Silêncio’, realizado pela Força Jovem Universal, com o intuito de alertar jovens sobre a automutilação e o suicídio. Em João Pessoa, o ati ocorreu na orla do Cabo Branco.
Portal Correio

Autor

Noticiando PB

Total de visualizações de página

Subscribe to our Mailing List

We'll never share your Email address.
Copyright © 2013 Noticiando PB. Powered by Blogger.
Blogger Template by Bloggertheme9
(83) 9 9618-4861 noticiandopb1@gmail.com