Suspeito ainda disse que pretende mudar de vida e que não vai fazer mais programa depois da situação

Depois da Polícia Civil da Paraíba concluir que o gerente de futebol do Botafogo-PB, Warley Silva dos Santos, foi vítima de uma tentativa de latrocínio (roubo seguido de morte), o suspeito do caso, Victor Coelho da Silva, deu uma entrevista exclusiva à TV Correio e negou que tentou matar o ex-atleta. Veja a entrevista acima.

“Eu tenho minha fé em Deus, acima de qualquer coisa. Eu me ajoelhei na cela e pedi pela minha vida. Eu acredito também no poder da justiça. Eu não tentei matá-lo; não foi uma tentativa de latrocínio”, disse o suspeito.
Victor descreveu o momento da briga. “Eu tentei tomar o canivete dele para me defender. Foi aí que cortou o queixo dele e ele se alterou, saiu louco. Ele me agrediu com murros e arrancou minha peruca. Eu a peguei e tentei fugir, porque eu tava com medo. Ele ainda me espancou e eu fui tentar me defender, porém eu estava com o objeto [faca] em mãos. Foi aí que eu tentei segurar ele e aconteceu”, explicou.
O suspeito ainda disse que pretende mudar de vida e que não vai fazer mais programa depois da situação. “Tudo mudou na minha vida. Minha mãe sempre dizia pra eu sair dessa vida, e agora não quero mais”.
O caso
O ex-jogador de futebol Warley, de 39 anos, foi ferido com uma facada na madrugada do dia 26 de janeiro, no bairro de Manaíra, em João Pessoa. Ele foi socorrido por um amigo para o Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena.
As investigações apontaram que o ex-atleta sofreu a violência após uma confusão envolvendo o pagamento de um programa sexual. Victor Coelho da Silva, que assume o nome ‘Victoria’ para trabalhar como prostituta, foi indiciado no caso.
De acordo com o delegado Diego Garcia, em um primeiro momento, o suspeito pegou o celular da vítima pelo fato deste não ter lhe pago o programa sexual contratado, mas as agressões se deram depois, quando a vítima já havia reavido o bem. Dessa forma, as investigações concluíram que “houve uma nova subtração do aparelho, que foi encontrado com o suspeito”.
Victor Coelho da Silva foi indiciado por tentativa de latrocínio. A Polícia Civil pediu a prisão preventiva do suspeito.
Portal Correio