sábado, 7 de abril de 2018

Facebook identificará autores de posts políticos

Postado por Noticiando PB  | 


O Facebook afirmou nesta sexta (6) que passará a exigir identificação e localização de quem quiser divulgar anúncios políticos e eleitorais em sua plataforma, inclusive mensagens sobre temas sensíveis que estejam no debate público em diferentes países.
A medida é anunciada no momento em que a empresa está acuada por controvérsias em três frentes: a forma como lida com dados de usuários; a origem escusa de parte do que divulga e sua responsabilidade na disseminação de notícias falsas.
Na próxima semana, o fundador e CEO da firma, Mark Zuckerberg, vai depor ao Senado (dia 10) e à Câmara (11) a respeito de escândalos recentes de violação de dados e de suposta interferência estrangeira nas eleições americanas por meio do Facebook.
"Apoiar um discurso positivo e evitar interferência nas eleições é uma das minhas principais prioridades para este ano", afirmou Zuckerberg, citando o Brasil, Índia, México, EUA e Paquistão como exemplos de países com grandes disputas eleitorais nos próximos meses.
Com as mudanças, anúncios políticos ou sobre temas políticos passarão a ter um ícone no canto superior esquerdo, identificando-os como tal e informando quem paga pelo material -de forma semelhante ao que ocorre em spots políticos na TV.
A empresa diz querer por a ferramenta no ar até o fim de junho e estendê-la a outros países na sequência.
Não está claro, porém, o que será considerado "tópico sensível". O Facebook diz estar trabalhando numa lista com parceiros, e que quaisquer anúncios sobre temas "que estejam sendo debatidos em âmbito nacional" passarão por sua verificação.
Só depois desse processo o material será divulgado.
Nos EUA, posts sobre temas como imigração, porte de armas, direitos de pessoas LGBT e questões raciais foram usados por perfis fraudulentos, mantidos por agentes russos, para divulgar boatos e fomentar a divisão durante as eleições de 2016. A empresa já admitiu culpa e baniu centenas de páginas e perfis desde então.
Segundo Zuckerberg, os usuários ganharão acesso a outros anúncios do mesmo patrocinador, inclusive os que não forem direcionados a seu perfil, e a um buscador de posts patrocinados.
MEA-CULPA
As medidas visam reduzir a brecha para interferência e manipulação de eleições por meio da plataforma.
São, também, mais uma tentativa de reagir à crise de credibilidade em que a empresa mergulhou desde que veio à tona que a empresa britânica Cambridge Analytica usou dados de usuários para direcionar anúncios polarizadores ou falsos e que contas russas disseminaram publicações manipuladoras.
No comunicado desta sexta, os vice-presidentes do Facebook Rob Goldman e Alex Himel admitem que a empresa foi lenta para identificar a interferência estrangeira nas eleições dos EUA em 2016. "As atualizações foram pensadas para evitar abusos futuros em eleições", disseram.
Zuckerberg se disse comprometido em promover as mudanças a tempo das eleições deste ano -inclusive as do Brasil, em outubro, e também as legislativas americanas, em novembro- ainda que isso exija contratações.
O fundador do Facebook declarou ainda que a companhia agora apoia a Lei pela Publicidade Honesta, projeto em discussão no Congresso dos EUA e que pretende tornar obrigatória a divulgação de quem financia posts políticos em redes sociais.
Antes, a proposta fora combatida pela empresa.
Um dos pontos da controvérsia em relação ao Facebook é que a empresa alega não estar no negócio de mídia e se exime de leis e regulações vigentes para o setor, inclusive no que diz respeito à lei eleitoral, que exige transparência a respeito de quem financia propaganda. Com informações da Folhapress.
Notícia ao Minuto

Autor

Noticiando PB

Total de visualizações de página

Subscribe to our Mailing List

We'll never share your Email address.
Copyright © 2013 Noticiando PB. Powered by Blogger.
Blogger Template by Bloggertheme9
(83) 9 9618-4861 noticiandopb1@gmail.com